The Babbel Blog

Learning and language

Retrato: Daniela em Bruxelas

Posted on December 17, 2014 by

Daniela em BruxelasOs Retratos de usuários da Babbel são histórias extraídas da vida de pessoas do mundo inteiro. Se você quiser nos contar sua história, basta escrever um comentário abaixo. Este mês, nós falamos com a Daniela Schaller, que mora há alguns meses com seu marido e seu filho pequeno em Bruxelas, e que aprendeu holandês na Babbel em um piscar de olhos.

Eu comecei a aprender holandês na Babbel em maio de 2013. Na época, eu não fazia ideia de que um dia, eu viveria na Bélgica. Eu, simplesmente, sempre achei o idioma interessante. E o casamento de uma amiga com um holandês foi o pontapé inicial para os meus estudos. Eu queria aprender um pouco de holandês para poder conversar pelo menos um pouquinho com o noivo e com os convidados holandeses.
Foi uma ótima coincidência quando meu marido recebeu a proposta de emprego no Parlamento Europeu de Bruxelas.

Quando eu cheguei em Bruxelas, eu quis me matricular no curso para iniciantes A1 ou A2. Mas quando eu fiz o teste de nivelamento em um curso de idiomas, eles me classificaram como B1 ou até mesmo B2, ou seja, nível avançado. E eu tinha estudado só na Babbel. Aqui em Bruxelas tem um monte de cursos de holandês para iniciantes, mas infelizmente quase não tem curso para o nível avançado. Pelo menos não, que eu possa fazer sem problemas de horário, já que eu tenho um filho pequeno que tenho que buscar no jardim de infância diariamente. Por isso, eu simplesmente continuo estudando com a Babbel.

O que me agrada muito na Babbel é exatamente isso: poder integrar os estudos ao meu diaadia. Quando nós ainda morávamos em Potsdam (cidade próxima a Berlim), eu sempre estudava no trem a caminho do meu trabalho em Berlim. Mas eu também gosto de sentar e estudar uma meia horinha em casa, enquanto meu filho Nikolai brinca ou dorme.

Aliás, o Nikolai está aprendendo francês na escolinha. Em Bruxelas, se fala principalmente francêse raramente holandês. Por isso, pouco antes da mudança, eu comecei a avivar meu francês da época de escola com a Babbel. Isso realmente me ajuda muito porque eu tenho que falar francês diariamente aqui: desde o início, na procura por um apartamento em Bruxelas, até na hora de fazer compras, durante os trâmites nas repartições públicas ou como agora, no pediatra. Mas o inglês também é sempre falado, por exemplo, quando se trata de formulários de inscrição, ou quando a professora do meu filho percebe que o francês dela está rápido demais para mim.

Meu marido está começando agora a aprender francês no trabalho, apesar do alemão também ser muito falado lá. Provavelmente, o Nikolai vai falar francês antes do pai! Na escola, ele já fala “Maman” para mim e já sabe contar até treze. Ele também já começou a aprender muitas expressões com as outras crianças. Ele sempre fala: “Pois é, as outras crianças, elas todas falam uma língua esquisita.”

 

Se você quiser nos contar sua história, basta escrever um comentário abaixo!

- Traduzido do alemão por Gracielle Farah

Porque aprender um idioma deveria ser uma resolução de Ano-Novo

Posted on December 8, 2014 by

Ano Novo, Língua Nova

O ano está chegando ao fim e já entramos naquele clima de nostalgia em que começamos a olhar para trás e pensar. O que fizemos esse ano? Os sentimentos se misturam. Podemos estar orgulhosos de nós mesmos e sentir-nos satisfeitos ou, talvez, também um pouquinho arrependidos por isso ou aquilo. Você conseguiu receber aquele aumento , encontrou aquela pessoa especial, escreveu seu livro? Ou você ainda está sentado no sofá comendo biscoitos recheados, assistindo novelas e pensando porque deu tudo errado?

Bom, agora o melhor é deixar para lá. O novo ano traz consigo sua própria dinâmica, uma certa magia que mistura um senso de compromisso e a possibilidade de mudanças. A verdade é que para todos os clichês, promessas e simpatias que cercam a passagem do ano, se você estabelecer as metas certas vocêpode se surpreender com seu efeito motivacional.

Assim, vou partir do princípio que, entre todas as suas resoluções de Ano-Novo, você esteja pensando em aprender um novo idioma. Uma boa ideia, talvez algo que você queira fazer há muito tempo, talvez até algo que você tenha empurrando com a barriga até agora. Mas o pequeno diabinho dentro de você não para de sussurrar, mas para quê? Para quê? Há milhões de coisas lutando pelo seu tempo e atenção e outras tantas na sua lista de coisas a fazer, sem mencionar o acúmulo de fotos de gatinhos fofinhos para olhar e admirar. Por que aprender um idioma deveria estar no topo da lista?

Pois bem, querido diabinho, aqui estão os porquês.

 

1. MOSTRE-ME O DINHEIRO

Ano Novo, Língua Nova

Vejamos o outro lado da moeda do aprendizado de idiomas, apenas por um instante, longe da emoção de  bater um papo com um parisiense bonitão ou de pedir uma margarita em um espanhol perfeito. Habilidades linguísticas podem ser o diferencial no mercado de trabalho. Análises recentes sugeriram que um segundo idioma pode aumentar o salário inicial em até 2% e permanece relativamente lucrativo durante toda a sua vida profissional. Idiomas possuem, além disso, valores diferenciados no mercado; com alemão, por exemplo, você consegue um aumento de até 3,8%.  Assim desperte o seu Gordon Gecko interior (personagem do filme Wallstreet: o dinheiro nunca dorme) e da próxima vez que você viralguém aprendendo verbos franceses, prepare sua piadinha sobre como o capitalismo cruel não conhece limites.

 

2. Mais em forma. Mais feliz. Mais produtivo.

Ano Novo, Língua Nova

Por que você deveria gastar parte do tempo livre que você tem para jogar bola, folhear revistas ou tirar fotos, aprendendo idiomas? Simplesmente, porque isso é bom para você. Pronto, está falado. Aprender idiomas melhora as funções cerebrais em uma série de áreas: sua habilidade para resolver problemas, tomar decisões, fazer várias tarefas ao mesmo tempo, trocar de idiomas, isso sem mencionar sua percepção, atenção, concentração e memória. Se você for mais velho, isso ajudará a evitar a demência e aumentará sua reserva cognitiva. Se você está preocupado achando que não dá mais tempo para isso, você deixou o barco passar, não fique: um estudo recente da Universidade de Edimburgo descobriu vários benefícios na área cognitiva independente da idade (mais jovem ou mais velho) em que o segundo idioma foi aprendido.

Basicamente, isso fara de você um super-homem ou uma mulher-maravilha.

 

3. Uma matrícula em uma academia para exercitar sua mente

Ano Novo, Língua Nova

Você já se matriculou em uma academia e não foi às aulas? A tendência é que a carteirinha ou cartão de identificação fique mofando no fundo da gaveta por alguns meses, enquanto você, com um sentimento de culpa enorme, fica pensando em como sair dessa. Então, por que você não tentar fazer algo mais fácil, mais barato e que também traga algum benefício pessoal? Você não precisa de tênis caros, nem pagar 100 reais por mês para exercitar a sua mente. Você pode fazer isso quando quiser, em qualquer lugar, e observar um desenvolvimento real com somente dez minutos de estudo por dia. A verdade é que o seu cerébro agradece. É melhor aprender regularmente em doses pequenas do que um muito de uma vez – você memoriza mais. É como se seu cérebro quisesse que você fosse meio preguiçoso e o deixasse um pouco em paz.  Quem pode julgá-lo por isso?

 

4. Amplie seus horizontes (Trainspotting Version)

Ano Novo, Língua Nova

Escolha um idioma. Escolha uma cultura. Escolha museus, filmes, caos. Escolha filosofia e romance. Escolha bebidas em bares enfumaçados e beije estranhos na chuva. Escolha cachoeiras, desertos, pores do sol. Escolha entender o que é que o motorista de ônibus está dizendo. Escolha terras desconhecidas, novas sensações, comidas que você nunca provou. Escolha olhar no espelho um dia e ver uma história em cada ruga. Escolha as lembranças que você quiser.

Escolha seu futuro. Escolha um idioma.

 

5. É bem mais fácil do que parar de fumar ou beber (de verdade!)

Ano Novo, Língua Nova

Meu antigo professor de francês sempre fazia a mesma promessa de Ano-Novo e ela sempre dava incrivelmente certo: beber e fumar mais. Mas a maioria de nós, pobres mortais, acordamos no primeiro dia do ano com uma ressaca leve (ou não) e a determinação de acabar com os nossos vícios. Quantas vezes você prometeu a si mesmo que este ano você vai parar de beber/ fumar / olhar fotos de gatinhos fofinhos? Não é fácil prometer e cumprir, não é mesmo? Isto porque, esse tipo de promessa gira em torno da auto-negação, algo humano, algum vício que geralmente não é bom para você. Sua promessa vai por água abaixo, se você não entrar com corpo, alma e coração. Isto não quer dizer que você não deva fazer esse tipo de promessa mas você não deveria focar somente em coisas que você quer cortar da sua vida.

Obrige-se a fazer uma promessa de Ano-Novo positiva neste ano – comece aprendendo aquele idioma que você sempre quis aprender. Estabeleça objetivos pequenos e alcançáveis: ler Dostoyevsky em russo pode ser um passo muito grande, mas ler pequenas notícias de jornais já pode ser realista. Separe dez minutos do seu tempo por dia e você ficará surpreso com que rapidez você vai chegar lá.

 

Você já fez uma promessa de Ano-Novo para aprender um novo idioma? E o que aconteceu? Deixe um comentário!

Traduzido do inglês por Camila Nobiling.

 

Retrato do usuário: Aldo de Trieste

Posted on November 26, 2014 by

Retrato do usuário: Aldo de Trieste

Nós estamos lançando uma série de retratos de usuários da Babbel de diferentes lugares do mundo. Se você quiser dividir a sua história conosco, por favor, deixe um comentário abaixo. Este mês falamos com Aldo, um aposentado de 70 anos originário da Itália que tem energia para dar e vender, além de muita motivação para diversas atividades. Canoagem pela manhã, partidas de xadrez à tarde e agora um novo objetivo: aprender inglês.

(more…)

Como aprendemos idiomas: O método audiolingual

Posted on October 8, 2014 by

método audiolingualMinha avó aprendeu francês na escola, na Austrália, no final dos anos 50. Durante anos ela estudou o idioma dedicadamente e a única frase da qual ela se lembra até hoje é:

La plume de ma tante est dans le jardin avec le lion.

Para aqueles que nunca tiveram o prazer ou a dor de aprender francês, a frase deve ser traduzida da seguinte forma: ‘A caneta da minha tia está no jardim com o leão’. Com esse tipo de frase ficava bem difícil iniciar uma conversa casual e dizer, ao menos, o mínimo necessário. (more…)

O desafio trava-línguas

Posted on October 1, 2014 by

trava-línguas

Se você está aprendendo um novo idioma, trava-línguas são uma maneira excelente para treinar a pronúncia. Trava-línguas são frases ou séries de palavras difíceis de pronunciar. Normalmente, eles possuem sons similares que se alternam como ‘s’ e ‘sh’ ou ‘p’ e ‘b’. Mesmo sendo totalmente sem sentido como em “o rato roeu a roupa do rei de Roma e a rainha com raiva rasgou o resto”, os trava-línguas pertencem à cultura popular mundial e podem aparecer em forma de prosa, versos ou frases. O clássico inglês “She sells sea shells on the sea shore, and the shells that she sells are sea shells, I’m sure” era, na verdade, uma canção popular de 1908, baseada na vida de Mary Anning, uma famosa paleontologista inglesa.

Nós selecionamos oito dos nossos trava-línguas favoritos em diferentes idiomas – Inglês, Alemão, Italiano, Francês, Dinamarquês, Sueco, Turco e Russo – e os transformamos em pequenas animações. Você consegue aprendê-los? (more…)

Zen e arte de aprender idiomas

Posted on September 17, 2014 by

felicidade

No coração de Hanoi, Vietnã, há um lago. Várias ruas e estradas seguem em sua direção e terminam em uma avenida principal que o circunda. Quando anoitece e o calor sufocante da cidade esmorece, as pessoas vão para as ruas com suas motocicletas e vespas simplesmente para circular e circular e circular em torno do lago. Sem destino, apenas por lá. Às vezes, eu faço o mesmo e, acompanhado apenas da minha moto, circundo o lago sentindo o ar fresco em meu rosto. (more…)

Como criar um novo hábito de aprendizado

Posted on August 29, 2014 by

hábito de aprendizado

Saber como criar um novo hábito de aprendizado é crucial para os seus objetivos de longo prazo. Esta é a razão pela qual, nos últimos meses, temos investigado formas de hábito. Como podemos ajudar pessoas a adquirir hábitos que a mantenham motivadas no aprendizado regular de um idioma? (more…)

Qual é o sotaque mais sexy?

Posted on August 6, 2014 by

sotaque sexy

Aqui na Babbel, nós adoramos abordar questões importantes. Como podemos resolver o aquecimento global? A economia keynesiana está morta? Qual nacionalidade tem o sotaque mais sexy?

*tosse*

(more…)

A ligação entre os sonhos e o aprendizado de idiomas

Posted on July 10, 2014 by

sonhos

Você já se perguntou, algum dia, se há uma ligação entre sonhar e aprender idiomas?

Você provavelmente já ouviu falar que, a partir do momento em que você sonha em um idioma estrangeiro, você começa a adquirir fluência neste idioma. Nos anos 80, o psicólogo canadense Joseph De Koninck observou que estudantes de francês, que começavam a falar em francês nos seus sonhos, progrediam mais rapidamente no aprendizado do que outros estudantes.

Mas eles aprendiam mais rápido porque sonhavam ou eles sonhavam porque aprendiam mais rápido?

(more…)

A língua do futebol no Brasil: de raízes inglesas a flores nativas

Posted on July 4, 2014 by

Brazilian football language

Com a copa do mundo a todo vapor, todo mundo está treinando os jargões do futebol brasiliero e jogando com palavras como „Jogo bonito“ e „Golaço“.

Estas palavras fazem parte do nosso vocabulário diário, testemunhando assim a vibração da cultura futebolística do Brasil e o seu impacto no mundo todo.

Se voltarmos no tempo, mais precisamente, se retornarmos em um século para a época do nascimento do futebol brasileiro, descobriremos as influências vindas de uma nação localizada em uma pequena ilha que somente ganhou a Copa do Mundo uma única vez em comparação com as cinco vitórias do Brasil – a Inglaterra.

(more…)