The Babbel Blog

language learning in the digital age

O novo curso da Babbel leva os usuários a uma jornada pelos dialetos italianos

Posted on junho 26, 2018 by

A Sara é editora de italiano na equipe de didática da Babbel. Apaixonada por idiomas, seu interesse por diferentes línguas foi fortalecido por estadias em diversos países nos últimos dez anos. Assim, ela aprendeu alemão, russo, inglês, dinamarquês e francês. Atualmente, seus novos desafios são o árabe e o turco. Em seu curso mais recente, “Italiano de norte a sul”, Sara compartilha sua paixão pelo idioma italiano, convidando quem aprende com a Babbel  a uma viagem linguística do norte ao sul da bota, em busca das particularidades regionais do italiano.

Na estrada com um professor desajeitado…

Imagine um homem, da região dos Alpes. Ele quer viajar pela Itália para conhecer mais sobre os dialetos falados nas diferentes partes do país. Sua primeira parada é Veneza, onde ele tem um encontro marcado com Monica, uma veneziana que ele conheceu em um site de namoro. (Por que não?)

Mas o que será que acontece quando ela o convida para tomar um vinho em um campo (a palavra veneziana para lugar) e ele acha que o date vai ser no campo? Um grande mal-entendido!

Esse homem realmente existe – pelo menos em nosso curso de italiano. Colombo é o nome dele, um viajante que leva os usuários por uma jornada de Veneza a Catânia. Durante a viagem, ele conhece muita gente: bate um papo com um motorista de ônibus em Roma na tarde do dia 24 de dezembro e com uma vendedora no mercado Fera o luni no dia mais quente de julho. Tudo isso enquanto observa as particularidades mais interessantes dos dialetos. São essas observações e encontros que formam o material (fictício) deste curso, cujo objetivo é apresentar alguns dialetos regionais do italiano.

… para descobrir os dialetos italianos

Que a Itália não é uma só, isso todo mundo já sabe: da arquitetura à culinária, das paisagens às tradições – para um país pequeno, a Itália é incrivelmente  diversificada. Naturalmente, essa diversidade se espelha no idioma, e é isso que este curso quer mostrar – em cada região da Itália, na verdade, em quase cada cidade, se fala de forma diferente. Cada lição é dedicada a um dialeto do italiano, como o bolonhês e o napolitano, apresentando as particularidades da pronúncia, do vocabulário e dos ditados, alguns bem conhecidos e alguns bem engraçados. 

Outro ponto forte de “Italiano de norte a sul” é o trilinguismo: diferentemente dos outros cursos, neste o texto no dialeto regional vem acompanhando de traduções em português e em italiano. Isso torna o cursomais complexo, com equivalência ao nível B2/C1,  mas possibilita o aprendizado de palavras novas em italiano. 

O foco do curso é a oralidade,  principalmente a compreensão oral. No caso do italiano, para mim faz mais sentido perceber  as diferenças, em vez de decorar palavras específicas ou começar a escrever nos dialetos.

Com isso, o objetivo do curso não é ensinar os dialetos, mas sim possibilitar um contato e treinar a audição com expressões divertidas. Porém, para quem quiser ir um pouco além, graças ao Reconhecimento de Voz, é possível tentar falar do modo como se fala na Toscana ou em Nápoles!

O mais importante é se divertir

O meu lema é: aprender idiomas não pode ser chato. Eu acredito que a motivação (em minha opinião, um dos fatores mais cruciais para aprender com sucesso) pode ser fortemente influenciada pela qualidade dos materiais de ensino. Como editora, para mim isso significa colocar a didática sempre em primeiro lugar, mas não esquecer do aspecto de entretenimento – com textos e imagens interessantes, que não parecem ter saído de um livro didático ultrapassado, além do equilíbrio entre elementos realísticos e inesperados (e, às vezes, até mesmo esquisitos). Não posso julgar se isso sempre funciona, mas uma coisa é certa: eu também gosto de me divertir quando estou preparando os cursos!

Isso aconteceu durante a produção deste curso: em minha pesquisa sobre as expressões idiomáticas de diversas cidades e regiões, encontrei algumas bem interessantes. Como a expressão de Bolonha Spacca! [Da hora!] ou a de Nápoles Mannaggia a Bubbà! [Droga!] , que eu adoro usar agora. Meus colegas maravilhosos de vários departamentos que falam diferentes dialetos italianos me ajudaram a criar este curso. Juntos, nós nos perguntamos: será que os(as) usuários(as) vão se divertir tanto quanto nós? Eu espero que sim!